Você de volta ao controle

Alertas

Impactos na qualidade de vida

Quem convive com a doença pode ter sua autoestima e confiança abalados. O homem com problemas de ereção lida diariamente com um turbilhão de emoções, que vão desde a frustração e a ansiedade à tristeza, à raiva e ao isolamento social.

No entanto, não são apenas os homens os afetados pelo problema, que também pode impactar sua vida pessoal e influenciar negativamente suas relações.

Um estudo americano - Qualidade de Vida, Humor e Função Sexual: um Modelo Analítico dos Efeitos do Tratamento em Homens com Disfunção Erétil e Sintomas Depressivos -, realizado em 2004, revelou que um quarto dos homens com disfunção erétil sugeria que a impotência havia sido determinante para o fim de um relacionamento.

O término da relação e a busca por uma nova parceira também foram associados como provável solução para o problema em pesquisa do Instituto Paulista de Sexualidade com 200 casais, embora o recurso não tenha funcionado para 82% dos portadores de disfunção erétil que participaram do estudo. O levantamento apontou ainda que, entre casais heterossexuais, muitos homens direcionam a responsabilidade do distúrbio à mulher, enquanto 85% das parceiras dos portadores de disfunção erétil respondentes na pesquisa associaram o suposto desinteresse à existência de um relacionamento extraconjugal.

Enfim, a disfunção erétil não afeta apenas os homens. A doença tem impacto significativo em suas relações mais íntimas. Isso ocorre pelo distanciamento social que a doença acarreta e pela dificuldade de falar sobre o distúrbio, o que pode provocar um sério problema de comunicação entre o casal ou, até mesmo, opiniões divergentes, discussão e brigas. Raiva e ressentimento também são emoções comuns a essas situações.


destaques

Copyright © 2014 Sociedade Brasileira de Urologia
Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Ketchum.